Iniciamos o dia de Rosh Hashana, com o acendimento das velas de SHABAT: 

 ACENDIMENTO DAS VELAS: 

1) Baruch ata Adonai, Elohênu mélech haolam, asher kideshánu 

bemitsvotáv vetsivánu lehadlic nêr shel Shabat 

2) Baruch ata Adonai, Elohênu mélech haolam, asher kideshánu 

bemitsvotáv vetsivánu lehadlic nêr shel Iom-Tov. 

3) Baruch ata Adonai, Elohênu mélech haolam, shehecheiánu 

vekiiemánu vehiguiánu lazeman hazé. 

 1) Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que  nos santificaste com Teus mandamentos e nos ordenaste acender a vela de  Shabat. 

2) Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que  nos santificaste com Teus mandamentos e nos ordenaste acender a vela de  lom Tov. 

3)Bendito sejas Tu, Eterno, nosso Deus, Rei do Universo, que nos conservaste  em vida, nos amparaste e nos fizeste chegar a esta época festiva. 

Segurando o copo de vinho em sua mão direita, enquanto todos estão de pé,  o chefe da casa recita: 

UVYOM SIMCHATCHEM UVMOADECHEM UVRASHÊ CHODSHECHEM UTKAETEM BACHATSOTSEROT. 

 AL OLOTECHEM VEAL ZIVCHÊ SHALMECHEM. VEHAYÚ LACHEM LEZIKARON 

LIFNÊ ELO-HECHEM ANI ADO-NAI ELO-HECHEM.

No dia de seu regozijo, nas suas Festas e em suas luas novas,  devereis soprar com trombetas sobre suas oferendas de Olá  e sobre os sacrifícios de suas oferendas de paz; e elas deverão  ser, para vós, como recordação perante teu D’us, Eu sou o Eterno, teu D’us. 

SAVRI MARANÁN

Com sua permissão!

(Os outros respondem: Lechaim – para a Vida!!

 BARUCH ATÁ ADO-NAI ELO-HÊNU MÉLECH HAOLÁM BORÊ PERI HAGUEFÉN.

Bendito sejas Tu, Senhor nosso D’us, Rei do universo, que criaste o fruto da videira. 

 Bênçãos para Rosh Hashaná

Após beber o vinho, todos os presentes lavam suas mãos e recitam as  bênçãos “e nos ordenaste lavar as mãos” e “fazes surgir o pão da terra”.Visa purificar as mãos, que simbolizam a criação, o teu mundo, tua vida!

O pão de Rosh hashana costuma ser redondo, simbolizando o ciclo de vida! 

BARUCH ATÁ ADO-NAI ELO-HENU MELECH HAOLAM ASHER KIDESHANU BEMITZVOTAV  VETZIVANU AL NETILAT YADAIM.

“Bendito sejas Tu, Senhor nosso D’us, Rei do Universo, que nos santificaste 

com Teus mandamentos e nos ordenaste lavar as mãos”.

Tomam-se dois pães (chalot) e recita-se a bênção:

BARUCH ATÁ ADO-NAI ELO-HENU MELECH HAOLAM HAMOTZI LECHEM MIN HAARETZ.

“Bendito sejas Tu, Senhor nosso D’us, Rei do Universo, que fazes surgir  o pão da terra”.

O chefe da família parte um pedaço de pão, imerge-o no mel ou açúcar e o  come, oferecendo em seguida um pedaço a cada um dos presentes. 

É costume preceder a refeição da família com alimentos simbolicamente  selecionados, devido à conotação sugerida pelo seu nome. 

Antes de comer esses alimentos são recitadas seguidas bênçãos:

Pega-se a maçã adoçada em açúcar e mel e recita-se:

BARUCH ATÁ ADO-NAI ELO-HENU MELECH HAOLAM BORE PERI HAETZ.

Pega-se mais um pedaço de maçã e recita-se:

YEHI RATZON MILEFANECHA ADO-NAI ELO-HENU VELO-HE ABOTENU SHETECHADESH 

ALENU SHANA TOBA UMTUCA (CADEVASH).

“Bendito sejas Tu, Senhor nosso D’us, Rei do Universo, que criaste o  fruto da árvore.

Que seja Tua vontade, Senhor nosso D’us, D’us de nossos pais,  conceder-nos um ano bom e doce” (como o mel).” 

É comum irmos na sinagoga, pois o ritual é mais religioso do que festa! 

Em Rosh Hashaná, após a prece da noite, cumprimentamos todos falando: Leshaná Tová Ticatêv Vetechatêm  (que sejas inscrito e selado para um ano bom).   

Ao proferir isto, é como se pudéssemos ver os três grandes Livros Divinos abertos perante D'us: o Livro dos Justos; o Livro dos Perversos e o Livro dos Medianos - onde é provável que nos encontremos, com nossas boas e más ações quase se equiparando. 

Apenas uma mitsvá (mandamento) a mais e a balança penderá a nosso favor. 

O primeiro mês é conhecido como Nissan, mês que relembramos a saída do povo do Egito (pessach/páscoa), em Nissan nos libertamos de nosso Egito, parte de nossa alma experimenta o mesmo gozo da saída do Egito, consegue se desamarrar de escravaturas "quase” eternas. É como um nascer, sair do Útero, do carregar pedra para os outros e começar a fazer sua verdadeira função, ser você mesmo - o caminho para a revelação do individuo. 

Entre Rosh Hashana e Yom Kippur existem dias que servem como “portais” de transformação de nossa realidade. São 10 dias. E o numero 10 nos remete a realidade da vida física e espiritual, é a união do oculto e visível. O manifesto e imanifesto. 10 são os mandamentos, 10 são as sefirot, 10 são os dedos do criador. 

5 Festas, que trazem o contato e construção da consciência messiânica, o trabalho de colocarmos a mente sobre a matéria, através da capacidade de receber mais luz pelo receptor. São 5 canais de luz. São estes 5 níveis, que são os 5 dedos de D'us, 5 livros de Moises. 

É bom conectar-se com estes alimentos nestas noites.

MAÇA: Mergulhamos uma fatia de maçã doce no mel, recitamos a bênção da fruta (Borê Peri Haêts) e falamos: "Yehi ratson milefanêcha shetechedêsh alênu shaná tová umetucá".

"Possa ser Tua vontade renovar para nós um ano bom e doce .

No dia de Rosh Hashana ou até durante a semana devemos fazer o Tashlich. 

O que é? 

É uma prece que é recitada junto a um rio, lago ou mar, local onde possamos encontrar peixes. Visa limpar os nossos pecados e despertar os pensamentos de arrependimento. 

Na beira da água podemos fazer uma oração especifica, sacudindo nossos bolsos (ou as franjas do tsitsit), colocando na água tudo que temos nos bolsos. 

Simbolizando nossos pecados, nossos erros e desvios.