Cabala do Amor

É hora de viver um momento de silêncio, para que revelações aconteçam.
Revelar uma ação, num mundo em que as pessoas só pensam em conseguir dinheiro e mais dinheiro, vantagens e mais vantagens, é estarmos alimentando apenas nossa alma animal (nefesh) e deixando um rombo em nós, nosso CORAÇÃO, clama por amor.

O amor é tudo, o amor é o TODO. É o que faz estarmos aqui ... o Amor de D'us.

No desejo de contemplar seu rosto, Dê-nos uma resposta, criar seu contraparte - o universo, e dentro deste colocar partes de si mesmo.

Qual será a nossa tarefa senão achar estas partes?

Esta é uma busca da Cabala ... o que chamamos de TIKUN. Eu não faço o que encontrei do amor.

A palavra amor .. ARRAVAH em hebraico (1,5,2,5 = 13), tem uma mesma guematria (numerologia) que a palavra ECHAD (diz-se errad) (1,8,4 = 13), que significa um Em hebraico.

AMOR = UM

O AMOR É UMA UNIDADE, A E A UNIDADE É DA UE.

O amor é um justo equilíbrio da aspiração, com ele realiza, criamos, descobrimos horizontes, nos descobrimos ... através do outro.

Descobrimos e revelamos uma complementaridade dos opostos, percebemos os desejos (dar e receber). Descobrimos uma harmonia e o ritmo que devemos empregar.

O amor é o número 7, o AMOR É O SHABAT (7 ° DIA).

7 Não hebraico é Sheva / Shiva = Shavua (semana), Shabat (sabado).

"NÃO HÁ AMOR, HÁ QUE QUERER SER AMADO" 

Todo amor é um processo, é um verbo, como D'us. É dinâmico, vive em uma separação em uma união, em reação, em expansão e em contração evolutiva.
Chegamos a estados de êxtase, divinos, onde nos sentimos completos. São como elevações de uma alma ligada a uma alma (alma animal) que chega a uma alma divina (Neshama).

O amor é uma busca por uma parte que é um dia e é devido a divisão / separação ... estamos sentindo falta ... 

Ao experimentá-lo começamos a vivenciar outras dimensões de nossa vida, começamos a perceber que a vida tem outras realidades. 

"Todo o amor que depende de alguma coisa desaparece, se essa coisa desaparece. Mas o amor que não depende de alguma coisa, não desaparece jamais "(Avot 5:16) 

A sabedoria Judaica diz que através do amor temos uma verdadeira noção da existência e daí passamos a construir uma ideia de imagem e criatividade ao criador. Rompemos com ele a dimensão da matéria e racionalidade, atraímos um outro estado de consciência, com o amor não existe tempo, espaço. 

Quando estamos envolvidos em um mundo de escravidão (Egito), não conseguimos nem ver que estamos escravos .... do dinheiro, dos orgulhos, da ganância, Mas nunca, aqui percebemos que existe dentro de nós uma força negativa! 

Desejamos amor, mas o amor não vem. Presos em cascas, dificuldades, prisioneiros da infância, resolvemos completar o desejo de amor com objetos, com sexo, com relações pequenas. 

É preciso vibrar no amor para ter o amor. Para vibrar o amor é preciso tocar o coração, sua sacralidade. No centro de cada pessoa, o Coração é uma criação do universo, segundo a Cabala. 

O coração é o templo do desejo de receber para compartilhar, é uma troca dinâmica que mantêm a vida. 

Quando falamos que uma pessoa está com o seu coração fechado é por que está envolvido pela energia do desejo de querer para si. 

Conexões com um Torá, Salmos, orações e códigos (72 Nomes de D'us).

0
0
0
s2sdefault