ANO NOVO DAS ÁRVORES

Conexões de Tub´shvat 

RITUAIS DE TUB´SHVAT 

Ao iniciar um ciclo novo, coma uma fruta nova...mas jamais jogue fora suas sementes, seu caroço, mas plante-o. 

Aproveite a festa para conectar-se com a energia da terra. 

Veja bem: A luz, a criação ou o poder da criação origina-se da combinação entre FOGO E AGUA (Chockmah e Biná). 

Fogo e água unidos dá origem ao ar (resultado da transformação da água pelo fogo). Combinação esta que esta no numero 15, do dia 15 de Shvat. 

O 10 é a letra YUD, masculino – fogo. 

O 5 esta na letra Heh, feminino – água. 

O resultado é a letra VAV, o tronco ou o que chamamos do braço estendido de D´us para plantar a semente na terra. O resultado é o ar, a consciência messiânica. 

Frutas utilizadas: nozes, tâmaras, figos, passas, romã, azeitonas, amêndoas, pistache, maçã, laranja. 

Na Cabala vemos a criação dividida em 4 etapas: 

1.     ASSIYAH :  Mundo da  ação  – mundo fisico  

2.     YETZIRAH:  Mundo da formação – mundo das emoções  

3.     BERIAH  :  Mundo da criação – mundo espiritual  

4.     AZILUT  :  Mundo da emanação  -  mundo mais elevado, original. 

Para nos conectarmos com estes mundos erguemos 4 taças de vinho (de diferentes tipos de uva) 

O 1o copo é todo de vinho branco 

O 2o copo é um mais do branco misturado com pouco do vermelho. 

O 3o copo é mais do vermelho misturado com pouco do branco. 

O 4o copo é todo vinho vermelho. 

Durante o ritual nos alimentamos de 4 tipos diferentes de frutas 

O 1o conjunto de frutas comidas durante o ritual simbolizam ASSIYAH, nosso nível. 

Essas frutas todas têm uma parte não comestível externa, como a noz. 

A parte comestível  representa o sagrado. No nosso mundo o sagrado está oculto e temos que procurar tirá-lo para fora.  O sagrado frágil deve ser protegido dentro do nosso mundo. 

O 2o conjunto de frutas comidas durante o ritual simboliza o nível de YETZIRAH. 

Essas frutas são comestíveis do lado externo, mas tem caroço dentro, como a tâmara. 

A parte comestível simboliza o sagrado. Nesse nível, o sagrado pode ser deixado exposto, mas seu centro interno, seu “coração” ainda deve ser protegido. 

O 3o e final conjunto de frutas comidas durante o ritual são completamente comestíveis, e simbolizam o nível de BERIAH. O sagrado nesse nível não tem proteção, (algumas das frutas incluídas nesse grupo não são realmente consideradas totalmente comestíveis pela maioria das pessoas, como as maçãs e laranjas; sementes pequenas são ignoradas no simbolismo como as passas e o figo). 

Os Cabalistas acreditam que AZILUT é tão puro e espiritual que não existe nada no nosso mundo que poderia ser usado para simbolizá-lo. 

Então nenhuma fruta é designada para representá-lo. 

     (*) nesse caso, por conta própria, usamos uma fruta nova fazendo a benção de 

    “Shechekiano”e depois a de”Bore P’ri Haetz”. 

  

Durante o seder, a cada vez que comemos uma das frutas devemos dizer a benção: 

“ Baruch Ata Adochai  Eloheinu Melech Haolam Bore P’ri  Haetz.” 

E a cada vez que bebemos do vinho devemos dizer a benção: 

“ Baruch Ata Adochai  Eloheinu Melech Haolam Bore P’ri  Agafen .” 

OBS:  Traduzido de texto  do  Rabino  Yehuda Berg . 

ROTEIRO PARA TU BISHVAT 

1.    ASSIYAH: “ação” – nosso mundo, o nível mais baixo, 

    Brachá do vinho branco - “Baruch Atá Adochai Eloheinu Melech Haolam Bore 

    P’ri Agafen”. 

    Brachá da noz - “Baruch Atá Adochai Eloheinu Melech Haolam  

    Bore P’ri Haetz”. 

    (ou amêndoas ou pistache) 

2.    YETZIRAH: “formação” - o Segundo nível mais baixo, 

     Brachá do branco misturado com pouco do tinto – 

    “Baruch Atá Adochai  Eloheinu Melech Haolam Bore P’ri  Agafen”. 

     Brachá da tâmara - “Baruch Ata Adochai  Eloheinu Melech Haolam Bore 

     P’ri Haetz”. 

     (ou azeitona) 

3.    BERIAH: “criação” - próximo ao nível mais elevado, e 

     Brachá do tinto misturado com pouco do branco – 

     “Baruch Ata Adochai  Eloheinu Melech Haolam Bore P’ri  Agafen.” 

     Brachá das passas e figo - “Baruch Ata Adochai  Eloheinu Melech Haolam   

     Bore P’ri Haetz”. 

     (ou romã / maçã / laranja) – 

4.    AZILUT: “emanação” - mais elevado e puro nível 

    Brachá do vinho tinto - “Baruch Ata Adochai Eloheinu Melech Haolam Bore P’ri  

    Agafen”. 

    Brachá da nova fruta - “Baruch Atá Adochai  Eloheinu Melech Haolam    

    Shechekiano Vekimanu Vehigaiánu Lizman Hazé” e depois “Baruch Atá  

    Adochai  Eloheinu Melech Haolam Bore P’ri  Haetz

 

0
0
0
s2sdefault